REGIONAL OSASCO

Av. dos Autonomistas, 2455 - Centro - Osasco - SP
Fone: (11) 3683-1144
email: renascerosasco@igospel.com.br

ORAÇÃO DE DAVI



Neste Ano Apostólico de Davi, eu declaro: Será o ano da minha vida, de vitória, restauração, conquista, ano de ser ungido rei.

Senhor Jesus Cristo, hoje eu declaro, que verei com os meus olhos os inimigos derrotados, e todos os gigantes levantados por satanás para afrontar o Senhor e destruir a minha vida e a minha família, vão cair por terra, agora!! Vão cair por terra, em nome de Jesus.

Eu profetizo que este ano eu terei restauração, restituição, prosperidade. Vou alargar as estacas da minha tenda, e que este ano eu e a minha família vamos restituir a alegria, a Arca e vamos conquistar Jerusalém, em nome de Jesus.

A partir de agora eu tenho o óleo do ungido, eu sou aquele que se vale da Arca do Senhor. Viverei o melhor ano da história da minha vida, até hoje, em Nome de Jesus!

Toda malignidade, toda mentira do inferno está quebrada.

O meu corpo será saudável, todas as bênçãos espirituais encherão a minha casa, em nome de Jesus.

Eu levanto as minhas mãos, declaro e profetizo; aonde eu for Deus me dará vitórias! Eu conquistarei os lugares altos.

Este ano eu conquistarei Jerusalém pelo Poder.

A minha boca se encherá de risos, e haverá dias de festa na minha vida.

A restituição, que estava proibida, estará presente 365 dias na minha vida, na minha casa e na minha família.

Aonde eu for Deus me dará vitória.

Ano de Davi, ano de ser ungido rei do Senhor, ano de colocar todos os gigantes debaixo dos meus pés.

Em nome de Jesus.

Em nome de Jesus, Amém!!!.

As 12 Bençãos Apostolica do mês Abril/2009

Neste tempo de reconstrução, o povo de Deus será honrado com restauração, restituição e renovação, explicou o Apóstolo na ceia
Na ceia de oficiais deste mês de abril, que aconteceu no último sábado (dia 4), o Apóstolo Estevam Hernandes ministrou a Igreja sobre a Oferta de Páscoa. Ele falou sobre o texto de 2º Crônicas, capítulos 34 e 35, que mostra o que o rei Josias fez para renovar a aliança entre o povo de Israel e Deus.

“Josias se levantou para mandar restaurar o templo, tirar todas as ruínas. Ele deu uma grande oferta, não só por ele, mas pelo povo todo... Ele renova a casa do Senhor e celebra a Páscoa”, explicou o Apóstolo, acrescentando que essa oferta trouxe restauração, renovação e restituição a todos. “Aquela foi uma oferta de fé e Deus abriu as janelas dos céus para que o povo fosse abençoado”, disse ele.

O Apóstolo explicou à Igreja sobre a reconstrução do prédio da Sede, no Cambuci, cujo teto desabou em janeiro deste ano. Segundo ele, este momento de reconstrução é um tempo em que será muito abençoado. “Este é um momento estratégico de Deus. Nós não nos conformamos com as ruínas”, afirmou. Ele também disse que o povo vai viver a melhor Páscoa de sua vida. “Nós vamos viver uma Páscoa como nunca antes na história. É a marca daquele que reabriu o templo do Senhor”, acrescentou.

Conheça a seguir as 12 bênçãos ministradas pelo Apóstolo Estevam para o mês de abril:

1ª) Restauração com despojo. Tudo o que está em ruínas será restaurado e ainda trará mais do se tinha inicialmente;

2ª) Restituição. Não vai faltar nada, nem coisa grande, nem pequena. O Senhor vai restituir o que foi perdido e o que foi tirado;

3ª) Ressurreição. Em todas as áreas: de carreiras, sonhos, ministérios. Muitos sonhos “engavetados” vão ressuscitar;

4ª) Mudança de hábito, serão gerados hábitos de prosperidade. É o fim de todo hábito de miséria, pois Deus dará hábitos saudáveis;

5ª) Muitos vão receber ofertas de compra e vendas de negócios. O que vale 10, será comprado pelo povo de Deus por 5;

6ª) Bênção do escape. São todos os tipos de livramentos financeiros. Contas vão desaparecer e dívidas serão reduzidas;

7ª) Bênção das oportunidades. Muitas portas se abrirão, com empregos, passagens aéreas, compras de negócios;

8ª) Convites para viagens internacionais; prêmios de viagens em empresas. Também serão liberados convites para trabalhar em outros países;

9ª) Graça na família. Muitos serão abençoados por familiares;

10ª) Mudança de patamares. Pessoas vão subir degraus na vida financeira e profissional;

11ª) Processos e pagamentos serão liberados. Todas as coisas emperradas, serão liberadas. Leis vão mudar, haverá liberação de heranças familiares;

12ª) Anotar três milagres impossíveis, Deus vai realizar. Ele vai realizar o impossível na vida do povo.

04/04/2009 – Ceia dos Oficiais de Abril

clique aqui e Confira as fotos da Santa Ceia de oficiais do mês de abril, do ano apostólico de Davi. Temos as características espirituais de Davi em nossas vidas!






sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Domingo, no Clube de Regatas Tietê

Apóstolo Estevam & Bispa Sonia, aos domingos, na RedeTV!



Mais uma vitória do Povo Apostólico. A RedeTV! está transmitindo os programas "Renascer em Revista" e "De Bem com a Vida" em sua programação.
Acompanhe as ministrações, seja edificado com os testemunhos, ouça o melhor do louvor e fale com Deus através da "Oração da Fé" e da "Hora da Concordância".

ANOTE NA SUA AGENDA: TODOS OS DOMINGOS, "RENASCER EM REVISTA", COM O APÓSTOLO ESTEVAM HERNANDES, ÀS 8 E MEIA DA MANHÃ; E "DE BEM COM A VIDA", COM A BISPA SONIA HERNANDES, À UMA E MEIA DA TARDE. NA REDETV!

Não perca e espalhe para todo mundo!!!

O significado da Estrela de Davi



A estrela de Davi (chamada de Escudo de David), é um símbolo real, um selo de realeza representativo do reinado de David sobre a Terra, e por extensão do futuro Reino Messiânico sobre a Terra.

Quando as nações pagãs iam à guerra, muitas vezes pintavam figuras para inspirar medo aos adversários nos escudos dos seus prórpios soldados (tais como dragões, cobras, etc.) No entanto, em Yisrael, o símbolo é o escudo de David.

O nome David em hebraico é composto de três letras na segunte orderm: Dálet-Vav. Dálet. No hebraico antigo, a letra Dálet tinha a forma semelhante a um triângulo com vértice para cima.

Quando este símbolo foi gerado, não sabemos ao certo, no entanto sabemos que este símbolo é geometricamente construído em forma de estrela com as duas letras Dálet que compunham o nome David (entrelaçando-as, e girando uma das letras em 180o. para que seu vértice se colocasse para baixo). Como o tempo, este símbolo tornou-se símbolo da nação de Yisrael e do povo judeu, estando presente na própria bandeira de Yisrael.

No entanto, há um significado maior na estrela de David, que gostaria de comentar. A estrela de David é um símbolo do Messias de Yisrael, a saber, Yeshua HaMashiach (Jesus Cristo).

Ele mesmo diz em Ap. 22:16, Eu, Yeshua, enviei o meu anjo para vos testificar estas coisas às congregações. Eu sou a Raiz e a Geração de David....

O próprio Messias Yeshua, é da linhagem de David e se assentará no Trono de David no seu Reino Milenar na Terra, sendo então que o escudo de David representa por assim o futuro Reino Messiânico de Yeshua sobre a Terra.

O que é mais tremendo do fato da estrela de David em sua representação do Messias Yeshua é o testemunho da sua natureza. Nas palavras do Rabbi Shaul.

Colossenses 2: 8-9
8. Cuidado que ninguém vos venha enredar com a filosofia e vãs sutilezas, conforme a tradição dos homens, conforme os rudimentos do mundo e não segundo o Messias; 9. porquantom nEle, habita corporalmente, toda a plenitude da Divindade.

O ensino da Palavra de Deus é clara quando diz que Yeshua, o Messias é o homem (pois nasceu nesta terra como homem, gerado no ventre de Maria pela união da semente da Palavra de Deus com Ruach Hakodesh - é evidente que Ele não vei do espermatozóide de José, nem do óvulo de Maria, mas de acordo com o relato de Lucas 1:30-38 a Palavra de DEus foi enviado do Trono do Eterno por meio do anjo e Maria acolheu esta Palavra (Lc. 1:38), deixando que Ruach Hakodesh se unisse a esta Palavra gerando vida, a saber, Yeshua, que no hebraico quer dizer HaShem é salvação. Embora tenha sido gerado da união da Palavra com Ruach Hakodesh, Yeshua é o filho do homem pois nasceu na terra como homemm, pois entrou na terra pelo nascimento físico, nascendo de mulher).

Mas também a Palavra que ensina que o Messias é Deus. Ele é filho de Deus, pois o filho herda a semente de seu pai, e Yeshua não veio da semente de José, mas sim da semente de HaAv (do Pai, que é Deus), semente esta que é a prórpia Palavra de Deus.

Além disso, a Escritura é clara ao ensinar que Yeshua é o ÚNICO MEDIADOR ENTRE DEUS E OS HOMENS (1Tm 2.5). Ora, nós sabemos que um mediador precisa se identificar com ambas as partes mediadas para produzir a Paz entre ambas. Para ser um mediador entre Deus e os homens, Ele precisa entender às reivindicações de Deus, e ao mesmo tempo, as necessidades do homem. Ele precida ser capaz de colocar as mãos no ombro do homem e reivindicar o que Deus pede, mas também precisa ser capaz de colocar as mãos no ombro de Deus e levar as necessidades do homem. Somente alguém que seja ao mesmo tempo Deus e homem é que pode se colocar nesta posição de trazer a Paz e reconciliação entre ambas as partes.

A pergunta que fica é: que relação tem o fato de Yehua ser ao mesmo tempo homem e Deus com a Sua representação na estrela de David? É porque a estrela de David é composta de DOIS triângulos. Um representa Yeshua como homem (sendo que os três lados representam a tríplice divisão do homem: ele é um espírito que possui uma alma (mente natural) e que habita num corpo físico). E o outro triângulo representa Yeshua como Deus. Os três lados deste outro triângulo fala na manifestação de Deus nas Pessoas de HaAv, HaBen e HaRuach Hakodesh. (Pai, Filho e Espírito Santo). A união dos dois triângulos falam da tarefa de Messias Yeshua de ser i Mediador e Reconciliador entre Deus e o homem.

Assim todas as vezes que os filhos de Yisrael olham para a estrela de David, estão olhando e vendo um testemunho de Deus quanto ao prórpio Messias.

http://www.descobrindo.com.br/ensestrela.htm

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

CLIPPING - NOTÍCIAS DO DIA

· chuva causa queda de gesso em shopping de SP

A chuva que caiu em São Paulo na tarde deste sábado provocou danos no shopping Interlagos, na zona sul da capital. De acordo com o Corpo de Bombeiros, parte do teto de gesso cedeu em frente a uma das lojas por causa do acúmulo de água.

Ninguém ficou ferido, segundo os Bombeiros. Parte das dependências do estabelecimento precisou ser interditada. Para evitar qualquer tipo de tumulto, policias militares permaneceram no local por um período.

De acordo com a assessoria de imprensa, o shopping estará funcionando normalmente neste domingo. "Toda a estrutura estará funcionando, inclusive a parte que precisou ser interditada neste sábado", afirmou a assessora Silvia Guerra.

  • Italiana que ganhou direito de morrer está em ótimo estado físico, diz médico

Eluana, há 17 anos em coma, deixou de receber comida e hidratação.
Seu caso despertou uma polêmica na Itália sobre a eutanásia.

A italiana Eluana Englaro, em estado vegetativo há quase 17 anos, encontra-se em um "estado físico ótimo", afirma seu neurologista, Carlo Alberto Defanti, em declarações publicadas nesta segunda-feira (9) pelo jornal "Corriere della Sera".

Eluana, que virou o centro de uma polêmica sobre a eutanásia, está há três dias sem receber comida e hidratação. A família recebeu autorização para interromper sua vida depois de dez anos de disputa judicial.

O neurologista milanês Defanti cuidou por anos de Eluana e é um dos autores do atual protocolo médico que levará a jovem à morte por fome e sede.

"Durante a primeira semana sem alimentação nem hidratação não deve correr grandes riscos. Seu estado físico é ótimo. Provavelmente, poderá resistir mais que a média".

A respeito de sua estimativa sobre quando ela morreria se continuar o processo, Defanti respondeu que "desde o momento da suspensão (na sexta-feira) até a morte poderiam se passar de 12 a 14 dias".

Questionado sobre que argumentos baseiam sua avaliação, Defanti afirmou que "quanto a lesões cerebrais, Eluana é uma mulher sã. Jamais sofreu uma doença, jamais precisou nem sequer de antibióticos."

O acidente de trânsito que Eluana sofreu quando retornava de uma festa, em 18 de maio de 1992, e a deixou em estado vegetativo não causou consequências nos órgãos internos.

"Os órgãos internos não estão lesionados. Os exames realizados na clínica de Lecco (onde ela esteve internada até sua mudança para a '
La Quiete',
em Udine, em 2 de fevereiro) eram perfeitos".

O neurologista comentou que, em outubro, Eluana sofreu uma hemorragia interna "da qual se recuperou só, sem transfusões o que é um sintoma de sua boa condição física".

O médico disse que cuidou de Eluana e que agora a está ajudando a morrer. "Ajudo uma pessoa a cumprir sua própria vontade. Trata-se de um ser humano indefeso que foi traído por todos, exceto por seu pai e outros poucos. E talvez ainda seja. Assumo minha responsabilidade. Não dou um passo para trás".

  • Indústria acelera e produção de veículos quase dobra em janeiro

Setor registrou retomada de 92,7% na fabricação de veículos.
Número cresceu de 96,6 mil em dezembro para 186,1 mil unidades

Passado o período de reajuste de produção para a redução de estoques, em janeiro a indústria automobilística nacional registrou retomada de 92,7% da fabricação de veículos (automóveis, comerciais leves e caminhões), de 96,6 mil em dezembro para 186,1 mil no primeiro mês do ano. Entretanto, na comparação com janeiro de 2008 houve queda de 27,1%, quando foram produzidas 255,2 mil unidades. O balanço foi divulgado nesta segunda-feira (9) pela Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores).

A diferença é justificada pela situação vivida pela indústria no início do ano passado, que acarretou em um pico de produção no mês de julho. Apesar do avanço da produção, a reação dos consumidores às compras foi menor. Em janeiro foram licenciados 197,5 mil veículos, crescimento de 1,5% sobre dezembro, quando foram comercializadas 194,5 mil unidades. Na comparação com janeiro de 2008, o consumo de veículos teve queda de 8,1%, já que naquele mês foram vendidas 215 mil unidades.

  • Tarifas de ônibus intermunicipais e do Metrô de SP sobem nesta segunda

Reajuste de ônibus atinge Grande SP, Baixada Santista e Campinas.
Só na Região Metropolitana de SP são 600 linhas que sofrem aumento.

A partir desta segunda-feira (9), entram em vigor as novas tarifas da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU). O reajuste atinge os ônibus intermunicipais das três regiões metropolitanas do estado: São Paulo, Campinas e Baixada Santista. O valor do bilhete unitário do Metrô também passa nesta segunda de R$ 2,40 para R$ 2,55.


Na região metropolitana de São Paulo, o aumento médio das passagens é de 7,45%; na da Baixada Santista, de 8,6%; e na de Campinas, de 9,18%. O reajuste anual é autorizado pela Secretaria dos Transportes Metropolitanos do estado. Só na Grande São Paulo são 600 linhas que sofrem aumento.


Segundo a EMTU, o cálculo para o reajuste levou em conta a evolução dos custos do setor de transporte coletivo nos últimos 12 meses, principalmente o óleo diesel, que teve reajuste de 11,54%; o valor dos veículos, cujos preços subiram 7,02%; e a mão-de-obra do setor, cujos salários variaram em 8,5% no período. O peso desses três itens no custo das passagens é de 22%, 19% e 43%, respectivamente.

CURSO DE LIBRAS

Curso de LIBRAS – Língua Brasileira de Sinais

Comunicação com pessoas surdas

Data:

14/02 a 27/06/2009 - Sábados

Horário:

19:00 às 21:00

Local:

Av. dos Autonomistas, nº2455 – Centro de Osasco/SP

Ref:Hospital Cruzeiro / Trem:Osasco

Mensalidade:

R$35,00 – Inclui apostila

Com Marcelo Prado e no local somente

Conteúdo:

1º ou 2º Módulos – Iniciante ou Intermediário

A inscrição é equivalente a um módulo

Dinâmicas, músicas, teatros, apresentações, aulas práticas e teóricas...

Info:

brunolub@yahoo.com.br

marcelopradoss@gmail.com – Marcelo Prado

Msn:

artedolub@hotmail.com

Entre no orkut:

2009 s/Rede Bôbo e IMPRIMA o panfleto(álbum) que deve ser entregue aos surdos e a quem se interessar pelo curso.

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Mulheres seguram CPI do Aborto


Petistas ameaçam deputado Luiz Bassuma de expulsão por defender investigações. Michel Temer terá de decidir se instala comissão

Rodolfo Torres

O presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), tem pela frente uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) com potencial para provocar muito barulho antes mesmo de ser instalada. Um grupo de deputados vai fazer pressão para que se iniciem logo as investigações sobre a prática de aborto.

O pedido de criação da comissão, feito pelo deputado Luiz Bassuma (PT-BA), foi deferido pelo antecessor de Temer, Arlindo Chinaglia (PT-SP). A instalação da CPI, no entanto, esbarra numa representação contra o parlamentar baiano feita pela Secretaria de Mulheres do PT, com o argumento de que Bassuma descumpre uma resolução partidária de 2007 que aprova o direito ao aborto.

O petista responde a um processo na Comissão de Ética do PT por ser declaradamente contra o aborto. O mesmo ocorre com o deputado Henrique Afonso (PT-AC). "Ou o PT me pune com a expulsão, ou me absolve. Não pode ter meio termo. Não vou mudar de posição", afirma Luiz Bassuma, cobrando do novo líder do PT na Câmara, Cândido Vaccarezza (SP), que ele defenda seu direito de presidir a CPI do Aborto. Até o fechamento dessa edição, o Congresso em Foco não consegui localizar Vaccarezza.

A deputada Cida Diogo (PT-RJ) destaca que a Bancada Feminina da Câmara e a própria bancada petista da Casa é contrária à instalação desse colegiado. "Esse debate está fora de hora e não contribui em nada com o momento da Câmara", afirma.

Na avaliação de Cida, os líderes partidários não vão indicar os membros dessa CPI e, dessa forma, a comissão será arquivada em poucos meses. "É o que eu espero e é o que estou defendendo junto à bancada feminina", destaca Cida.

Já o deputado Geraldo Tenuta Filho (DEM-SP) – conhecido como Bispo Gê e atual presidente da Igreja Renascer – explica que a CPI "não será contra as mulheres", mas contra estabelecimentos que promovam a prática.

"Vamos buscar aliados (...) Não tenha dúvida que eu vou me envolver", afirma o parlamentar, ressaltando que a comissão será um "grande momento". "É uma questão de vida e morte", argumenta o congressista paulista, destacando que a prevenção do aborto é uma questão de saúde pública.

Outro parlamentar que afirma ter interesse no início dos trabalhos da CPI é o deputado Pastor Manoel Ferreira (PTB-RJ), ligado à Assembléia de Deus. "A CPI já existe, mas não está em funcionamento", explica o parlamentar, ressaltando ser necessário que a Câmara investigue instituições de saúde que realizam abortos clandestinamente no Brasil. "É bom isso ser apurado."

Promessa de campanha

Eleitor declarado de Michel Temer no pleito da segunda-feira passada, Bassuma destaca que conversou – antes da eleição – com o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), um dos principais articuladores da candidatura do atual presidente da Casa. Do peemedebista fluminense, Bassuma admite ter ouvido o compromisso de abertura do colegiado. "Ele se comprometeu que o Michel iria instalar a CPI do Aborto."

Destacando ser "solidário" à causa defendida por Bassuma, Eduardo Cunha reiterou ao Congresso em Foco a promessa de campanha feita ao petista baiano. "O presidente Michel Temer é muito legalista, até pela formação dele", afirmou Cunha, complementando que "o melhor caminho é enfrentar o problema". "A causa é boa. Vou honrar a confiança que ele depositou", promete Eduardo Cunha, evangélico, que também é contra o aborto.

Segundo dados do Ministério da Saúde, entre janeiro e novembro de 2008 foram realizados 3.053 abortos legais: quando a gestação representa risco de morte para a mãe ou quando a mulher engravida em virtude de um estupro. Esses abortos legais custaram ao Sistema Único de Saúde (SUS) R$ 481.924,55 no ano passado.

A pasta explica que como a prática no Brasil é ilegal, não há dados oficiais sobre o total dos abortos praticados de forma clandestina.


Fonte: Congresso em Foco

IMPRENSA RENASCER

De caótico a aliado do Vaticano

Fonte: Imprensa Renascer

http://g1.globo.com/Noticias/Politica/foto/0,,15906282-EX,00.jpg

Maria Cristina Fernandes - VALOR

"Lula não é católico, é caótico". A frase, proferida por um dos mais altos integrantes da cúpula eclesiástica do país, o cardeal do Rio de Janeiro, d. Eusébio Scheidt, há apenas três anos, soaria como um absoluto disparate na sala do Vaticano em que, na semana passada, o presidente da República e o papa Bento XVI selaram o acordo de reconhecimento do estatuto jurídico da Igreja Católica no Brasil.

O documento de 20 artigos, minuciosamente discutido pela diplomacia dos dois Estados, era o primeiro item da pauta de reivindicações da cúpula da Igreja brasileira há pelo menos 17 anos, quando começou a ser negociado.

O texto final foi comemorado pela cúpula do episcopado nacional. Em sua visita ao Brasil em maio, o papa já havia tentado, sem sucesso, vencer as resistências do presidente. O documento não avança mais do que a Lei das Diretrizes e Bases da Educação em relação ao ensino religioso nas escolas públicas, nem evita que o país, no futuro, venha a reconhecer o aborto legal.

O foco da relutância governista estava na demanda da Igreja por um artigo que aliviasse o tesouro eclesiástico das crescentes reclamações trabalhistas tanto de leigos que trabalham nas instituições sociais católicas quanto de ex-padres e ex-freiras.

O documento que o governo brasileiro, finalmente, concordou em assinar, prevê que padres, missionários e leigos consagrados pelo voto, mas não ordenados, realizam tarefas de caráter voluntário sem vínculo empregatício.

O texto do acordo, que é claro em relação àqueles que abandonaram o hábito e agora reivindicam direitos indenizatórios, levantou entre milhares de leigos que trabalham nas pastorais sociais da igreja, grande parte delas conveniadas com programas assistenciais da administração pública, a incerteza sobre a natureza jurídica de sua prestação de serviço.

O acordo foi comemorado pela cúpula de uma igreja que, além da perda de fiéis, vê reduzida a fonte de recursos provenientes, por exemplo, de sua rede de escolas. No último balanço da Associação Nacional de Mantenedoras de Escolas Católicas (Anamec), em apenas três anos, 130 escolas católicas de ensino fundamental e médio fecharam suas portas.

A precariedade da situação financeira de muitos hospitais e escolas e centros assistenciais católicos foi um dos motivos que levou o ministro do Desenvolvimento Social, um dos principais interlocutores da cúpula católica no governo, Patrus Ananias, a se empenhar pela aprovação da MP das filantrópicas.

A medida provisória acabou estendendo isenções de débitos como os do INSS, para entidades que fraudaram dados a fim de conseguir cadastro no Conselho Nacional de Assistência Social e foi espetacularmente devolvida pelo presidente do Congresso ao Executivo. O gesto vai prorrogar a agonia de muitas dessas instituições católicas que buscavam um alívio fiscal na MP.

Se a cúpula da Igreja católica festeja o acordo, os setores mais progressistas que comandam as maiores pastorais sociais, como a do Menor e da Terra, podem vir a enfrentar insatisfações de seus colaboradores leigos que, a partir do acordo com o Vaticano, temem a mitigação dos seus direitos trabalhistas.

Ao desgaste paulatino das alas mais progressistas do catolicismo com o governo Lula, que é anterior ao acordo, e teve como um de seus protagonistas o Frei Cappio em greve de fome, sobrevém o feito da cúpula da Igreja em obter a assinatura do documento. A migração do apoio ao presidente das bases do catolicismo fundador do PT, para a cúpula da Igreja, coincide com ascensão, ao mais alto cargo já ocupado por um eclesiástico brasileiro na hierarquia do Vaticano (Prefeito para a Congregação para o Clero), do cardeal d. Cláudio Hummes, que, bispo de Santo André no final dos anos 1970, protegera o emergente movimento sindical do ABC.

Antes da visita do papa ao Brasil, d. Cláudio já chamara a atenção para a pauta das relações do Brasil com o pontificado de Joseph Ratzinger. Não é uma agenda moralista, mas política, advertiu. Desde que assumiu o posto, o cardeal brasileiro jogou a carta do estreitamento das relações entre os dois países rumo a uma aliança entre Lula e Bento XVI na diplomacia mundial. É outra explicação para o acordo em que o presidente sindicalista escuda a Igreja contra seus reclamantes trabalhistas.

Maria Cristina Fernandes é editora de Política.

VALOR ECONÔMICO