REGIONAL OSASCO

Av. dos Autonomistas, 2455 - Centro - Osasco - SP
Fone: (11) 3683-1144
email: renascerosasco@igospel.com.br

ORAÇÃO DE DAVI



Neste Ano Apostólico de Davi, eu declaro: Será o ano da minha vida, de vitória, restauração, conquista, ano de ser ungido rei.

Senhor Jesus Cristo, hoje eu declaro, que verei com os meus olhos os inimigos derrotados, e todos os gigantes levantados por satanás para afrontar o Senhor e destruir a minha vida e a minha família, vão cair por terra, agora!! Vão cair por terra, em nome de Jesus.

Eu profetizo que este ano eu terei restauração, restituição, prosperidade. Vou alargar as estacas da minha tenda, e que este ano eu e a minha família vamos restituir a alegria, a Arca e vamos conquistar Jerusalém, em nome de Jesus.

A partir de agora eu tenho o óleo do ungido, eu sou aquele que se vale da Arca do Senhor. Viverei o melhor ano da história da minha vida, até hoje, em Nome de Jesus!

Toda malignidade, toda mentira do inferno está quebrada.

O meu corpo será saudável, todas as bênçãos espirituais encherão a minha casa, em nome de Jesus.

Eu levanto as minhas mãos, declaro e profetizo; aonde eu for Deus me dará vitórias! Eu conquistarei os lugares altos.

Este ano eu conquistarei Jerusalém pelo Poder.

A minha boca se encherá de risos, e haverá dias de festa na minha vida.

A restituição, que estava proibida, estará presente 365 dias na minha vida, na minha casa e na minha família.

Aonde eu for Deus me dará vitória.

Ano de Davi, ano de ser ungido rei do Senhor, ano de colocar todos os gigantes debaixo dos meus pés.

Em nome de Jesus.

Em nome de Jesus, Amém!!!.

As 12 Bençãos Apostolica do mês Abril/2009

Neste tempo de reconstrução, o povo de Deus será honrado com restauração, restituição e renovação, explicou o Apóstolo na ceia
Na ceia de oficiais deste mês de abril, que aconteceu no último sábado (dia 4), o Apóstolo Estevam Hernandes ministrou a Igreja sobre a Oferta de Páscoa. Ele falou sobre o texto de 2º Crônicas, capítulos 34 e 35, que mostra o que o rei Josias fez para renovar a aliança entre o povo de Israel e Deus.

“Josias se levantou para mandar restaurar o templo, tirar todas as ruínas. Ele deu uma grande oferta, não só por ele, mas pelo povo todo... Ele renova a casa do Senhor e celebra a Páscoa”, explicou o Apóstolo, acrescentando que essa oferta trouxe restauração, renovação e restituição a todos. “Aquela foi uma oferta de fé e Deus abriu as janelas dos céus para que o povo fosse abençoado”, disse ele.

O Apóstolo explicou à Igreja sobre a reconstrução do prédio da Sede, no Cambuci, cujo teto desabou em janeiro deste ano. Segundo ele, este momento de reconstrução é um tempo em que será muito abençoado. “Este é um momento estratégico de Deus. Nós não nos conformamos com as ruínas”, afirmou. Ele também disse que o povo vai viver a melhor Páscoa de sua vida. “Nós vamos viver uma Páscoa como nunca antes na história. É a marca daquele que reabriu o templo do Senhor”, acrescentou.

Conheça a seguir as 12 bênçãos ministradas pelo Apóstolo Estevam para o mês de abril:

1ª) Restauração com despojo. Tudo o que está em ruínas será restaurado e ainda trará mais do se tinha inicialmente;

2ª) Restituição. Não vai faltar nada, nem coisa grande, nem pequena. O Senhor vai restituir o que foi perdido e o que foi tirado;

3ª) Ressurreição. Em todas as áreas: de carreiras, sonhos, ministérios. Muitos sonhos “engavetados” vão ressuscitar;

4ª) Mudança de hábito, serão gerados hábitos de prosperidade. É o fim de todo hábito de miséria, pois Deus dará hábitos saudáveis;

5ª) Muitos vão receber ofertas de compra e vendas de negócios. O que vale 10, será comprado pelo povo de Deus por 5;

6ª) Bênção do escape. São todos os tipos de livramentos financeiros. Contas vão desaparecer e dívidas serão reduzidas;

7ª) Bênção das oportunidades. Muitas portas se abrirão, com empregos, passagens aéreas, compras de negócios;

8ª) Convites para viagens internacionais; prêmios de viagens em empresas. Também serão liberados convites para trabalhar em outros países;

9ª) Graça na família. Muitos serão abençoados por familiares;

10ª) Mudança de patamares. Pessoas vão subir degraus na vida financeira e profissional;

11ª) Processos e pagamentos serão liberados. Todas as coisas emperradas, serão liberadas. Leis vão mudar, haverá liberação de heranças familiares;

12ª) Anotar três milagres impossíveis, Deus vai realizar. Ele vai realizar o impossível na vida do povo.

04/04/2009 – Ceia dos Oficiais de Abril

clique aqui e Confira as fotos da Santa Ceia de oficiais do mês de abril, do ano apostólico de Davi. Temos as características espirituais de Davi em nossas vidas!






segunda-feira, 18 de agosto de 2008

JEJUM DO PURIM - 30 DIAS DE GRANDE UNÇÃO




NESTE SÁBADO DIA 23/08/08 AS 19H30 ESTAREMOS INICIANDO CAMPANHA DE 30 DIAS JEJUM DO PURIM

A Festa de Purim: "Princípio Bíblico: “E para os judeus houve luz, e alegria, e gozo, e honra.” (Ester 6:16)

PURIM
A vitória do bem sobre o mal.


Pur significa sorte; Purim (plural), sortes: a que existia e a que Deus mudou. Nestes dias, judeus de todo o mundo estão comemorando a festa de Purim, conforme o mandado bíblico contido no último capítulo do Livro de Ester:
'Mardoqueu escreveu cartas a todos os judeus, ordenando-os que comemorassem o dia quatorze e quinze do mês de Adar, todos os anos, como os dias e o mês em que se lhes mudou a sorte; a tristeza em alegria, o luto em dia de festa; para que o fizessem dias de banquetes... Por isso aqueles dias chamam pelo nome de Purim, por causa de Pur.' (Ester 9:20 e 26).

Naquele tempo, o Rei Assuero, rei dos medos e persas tinha sobre seu domínio, os judeus que vieram cativos à Babilônia. Entre estes existia a órfã Ester, que vivia com seu tio Mardoqueu, o qual salvou o rei de uma traição e o livrou da morte. Mardoqueu adotou Ester como filha e ambos eram tementes a Deus. Eles nunca se prostravam diante de homens e ídolos. No Palácio real, o Rei oferecia uma grande festa. Quando já estava embriagado com vinho, ordenou que a Rainha Vasti (sua esposa) viesse a sua
presença para que todos pudessem ver sua beleza. Ela, porém, recusou-se, e isso levou o Rei Assuero a destroná-la e buscar outra jovem que a substituísse. Dentre todas as donzelas do reino, o rei escolheu a órfã Ester (Hadassa), que passou a reinar em lugar de Vasti.
O homem de confiança do rei, chamado Haman, ordenou que quando ele passasse, todos se prostrassem diante dele, porém, o judeu Mardoqueu, jamais se prostrou e isso ascendeu a ira de Haman, que em seu coração intentou matá-lo, juntamente com todos de seu povo, e roubar suas posses. Para isso, ele fez uma trama. Astuciosamente conseguiu que o rei selasse com seu anel, confirmando a morte de todos que, desobedecendo a seu mandado, não se prostrasse.
Pois ele sabia que os judeus só se prostravam diante de Deus e não de homens. Haman conseguiu assim que se ordenasse o extermínio de todos os judeus de todas as províncias daquele reino. Mardoqueu comunicou a rainha Ester sobre a má sorte lançada sobre os judeus e esta pediu que por três dias todos de seu povo jejuassem.
Haman levantou uma grande forca na praça onde enforcaria, diante de todos o judeu Mardoqueu, no dia seguinte.
Mas nessa noite Deus (que cuida dos seus e muda a sorte), incomodou o rei, tirando-lhe o sono e este ordenou que fosse lido o livro das crônicas. Entre elas estava escrito sobre o livramento que teve através de Mardoqueu. Então o rei perguntou se fora feito algum benefício a esse homem que salvara sua vida, e responderam: não.
Nesse momento, entrava no palácio Haman, que lhe pediria autorização para enforcar Mardoqueu. Porém antes, o rei lhe perguntou o que se faria a uma pessoa a quem o rei tem grande estima. Haman pensando que se tratava de si, disse que se colocassem sobre essa pessoa as vestes e a coroa do rei, e que se gritasse por toda cidade: essa é a pessoa a quem o rei tem apreço.
Então o rei ordenou a Haman que fizesse todas essas coisas ao judeu Mardoqueu.
Então a rainha Ester (na força do jejum e oração de todo o povo de Deus), foi à presença do rei, pedir pela salvação de seu povo da morte. Este ao saber que Ester era judia e que Haman queria matá-la, muito se indignou e ordenou a morte de Haman, o qual foi enforcado na própria forca que construíra. E o rei invalidou o decreto de Haman.
O Rei engrandeceu a Mardoqueu e o colocou em lugar de Haman, no reino, dando-lhe grandes privilégios e os bens de Haman. Mandou ainda que se enviassem cartas por todo o seu reino a favor do povo de Deus.

Então Mardoqueu escreveu: comemorem o dia quatorze e quinze do mês de Adar, todos os anos, como os dias e o mês em que o Senhor Deus lhes mudou a sorte; a tristeza em alegria, o luto em dia de festa; para que se fizessem dias de banquetes.


Nenhum comentário: