REGIONAL OSASCO

Av. dos Autonomistas, 2455 - Centro - Osasco - SP
Fone: (11) 3683-1144
email: renascerosasco@igospel.com.br

ORAÇÃO DE DAVI



Neste Ano Apostólico de Davi, eu declaro: Será o ano da minha vida, de vitória, restauração, conquista, ano de ser ungido rei.

Senhor Jesus Cristo, hoje eu declaro, que verei com os meus olhos os inimigos derrotados, e todos os gigantes levantados por satanás para afrontar o Senhor e destruir a minha vida e a minha família, vão cair por terra, agora!! Vão cair por terra, em nome de Jesus.

Eu profetizo que este ano eu terei restauração, restituição, prosperidade. Vou alargar as estacas da minha tenda, e que este ano eu e a minha família vamos restituir a alegria, a Arca e vamos conquistar Jerusalém, em nome de Jesus.

A partir de agora eu tenho o óleo do ungido, eu sou aquele que se vale da Arca do Senhor. Viverei o melhor ano da história da minha vida, até hoje, em Nome de Jesus!

Toda malignidade, toda mentira do inferno está quebrada.

O meu corpo será saudável, todas as bênçãos espirituais encherão a minha casa, em nome de Jesus.

Eu levanto as minhas mãos, declaro e profetizo; aonde eu for Deus me dará vitórias! Eu conquistarei os lugares altos.

Este ano eu conquistarei Jerusalém pelo Poder.

A minha boca se encherá de risos, e haverá dias de festa na minha vida.

A restituição, que estava proibida, estará presente 365 dias na minha vida, na minha casa e na minha família.

Aonde eu for Deus me dará vitória.

Ano de Davi, ano de ser ungido rei do Senhor, ano de colocar todos os gigantes debaixo dos meus pés.

Em nome de Jesus.

Em nome de Jesus, Amém!!!.

As 12 Bençãos Apostolica do mês Abril/2009

Neste tempo de reconstrução, o povo de Deus será honrado com restauração, restituição e renovação, explicou o Apóstolo na ceia
Na ceia de oficiais deste mês de abril, que aconteceu no último sábado (dia 4), o Apóstolo Estevam Hernandes ministrou a Igreja sobre a Oferta de Páscoa. Ele falou sobre o texto de 2º Crônicas, capítulos 34 e 35, que mostra o que o rei Josias fez para renovar a aliança entre o povo de Israel e Deus.

“Josias se levantou para mandar restaurar o templo, tirar todas as ruínas. Ele deu uma grande oferta, não só por ele, mas pelo povo todo... Ele renova a casa do Senhor e celebra a Páscoa”, explicou o Apóstolo, acrescentando que essa oferta trouxe restauração, renovação e restituição a todos. “Aquela foi uma oferta de fé e Deus abriu as janelas dos céus para que o povo fosse abençoado”, disse ele.

O Apóstolo explicou à Igreja sobre a reconstrução do prédio da Sede, no Cambuci, cujo teto desabou em janeiro deste ano. Segundo ele, este momento de reconstrução é um tempo em que será muito abençoado. “Este é um momento estratégico de Deus. Nós não nos conformamos com as ruínas”, afirmou. Ele também disse que o povo vai viver a melhor Páscoa de sua vida. “Nós vamos viver uma Páscoa como nunca antes na história. É a marca daquele que reabriu o templo do Senhor”, acrescentou.

Conheça a seguir as 12 bênçãos ministradas pelo Apóstolo Estevam para o mês de abril:

1ª) Restauração com despojo. Tudo o que está em ruínas será restaurado e ainda trará mais do se tinha inicialmente;

2ª) Restituição. Não vai faltar nada, nem coisa grande, nem pequena. O Senhor vai restituir o que foi perdido e o que foi tirado;

3ª) Ressurreição. Em todas as áreas: de carreiras, sonhos, ministérios. Muitos sonhos “engavetados” vão ressuscitar;

4ª) Mudança de hábito, serão gerados hábitos de prosperidade. É o fim de todo hábito de miséria, pois Deus dará hábitos saudáveis;

5ª) Muitos vão receber ofertas de compra e vendas de negócios. O que vale 10, será comprado pelo povo de Deus por 5;

6ª) Bênção do escape. São todos os tipos de livramentos financeiros. Contas vão desaparecer e dívidas serão reduzidas;

7ª) Bênção das oportunidades. Muitas portas se abrirão, com empregos, passagens aéreas, compras de negócios;

8ª) Convites para viagens internacionais; prêmios de viagens em empresas. Também serão liberados convites para trabalhar em outros países;

9ª) Graça na família. Muitos serão abençoados por familiares;

10ª) Mudança de patamares. Pessoas vão subir degraus na vida financeira e profissional;

11ª) Processos e pagamentos serão liberados. Todas as coisas emperradas, serão liberadas. Leis vão mudar, haverá liberação de heranças familiares;

12ª) Anotar três milagres impossíveis, Deus vai realizar. Ele vai realizar o impossível na vida do povo.

04/04/2009 – Ceia dos Oficiais de Abril

clique aqui e Confira as fotos da Santa Ceia de oficiais do mês de abril, do ano apostólico de Davi. Temos as características espirituais de Davi em nossas vidas!






sexta-feira, 3 de abril de 2009

José Bruno defende projeto que proíbe consumo de cigarros em ambientes públicos

02/04/2009 - Da assessoria do deputado José Bruno

Mais uma vez, o deputado José Bruno (DEM) reafirma sua posição contra o consumo de cigarros em ambientes fechados de uso coletivo. Durante audiência pública realizada em 31/3 na Assembleia Legislativa, o parlamentar foi à tribuna defender a aprovação do Projeto de Lei 577/2008, de autoria do governador, que trata do tema.

Em sua fala, José Bruno evocou a lei federal que, desde 1996, prevê ambientes livres de tabaco e, de acordo com o parlamentar, nem sempre é respeitada. Além de defender as pessoas que não fumam, mas são obrigadas a se sujeitar ao convívio com a fumaça dos cigarros alheios, o deputado também defendeu os trabalhadores que convivem nesse ambiente.“Todos aqueles que trabalham em locais onde é permitido fumar são prejudicados, porque são fumantes passivos e, da mesma forma que um fumante ativo, sofrem as conseqüências do consumo de cigarros”, alertou.

Essa afirmação foi feita baseada em estudos da Organização Mundial de Saúde que comprovam que o tabagismo passivo é a terceira causa de morte evitável em todo o mundo. “Aquele que não fuma tem o direito de viver sem a fumaça do que fuma e, assim, ter sua saúde preservada”, defendeu o parlamentar, que em 2007 apresentou projeto de Lei que obriga as fábricas de produtos derivados de tabaco a construírem e manterem em pleno funcionamento hospitais para atendimento a vítimas do tabagismo “É um caso de saúde pública sim e hoje quem arca com as custas desse mal é o Estado e a sociedade”, argumentou.

Para José Bruno, é preciso haver um consenso para encontrar um caminho justo, onde aqueles que não fumam, seja maioria ou minoria, tenham o direito de viver sem a contaminação do cigarro e os que desejam continuar fumando o façam em locais apropriados. “Eu defendo aqui o direito daquele que quer ter o ambiente livre de tabaco. Não se trata de uma lei que proíbe alguém de fumar, mas que preserva o ar do não-fumante e, portanto, a saúde da coletividade”, justificou.

O evento teve a participação de representantes de entidades contra e a favor do projeto. Entre estes últimos, o médio oncologista Drauzio Varella; a médica cardiologista Jaqueline Issa, do Incor; Paula Johns, diretora-executiva da Aliança de Controle do Tabagismo (ACT) e Nise Yamaguchi, representante do Ministro da Saúde José Gomes Temporão. O vereador Marcelo Aguiar (PSC) também esteve presente, a convite do deputado José Bruno.

josebruno@al.sp.gov.br

Nenhum comentário: